Os carros terão um futuro elétrico?


Os carros terão um futuro elétrico?

Atualmente os carros elétricos têm sido colocados como alternativa aos carros movidos a gasolina, existindo planos para popularizá-los. Numa exposição em Frankfurt a maioria das empresas automobilisticas exibiram seus conceitos para ilustrar como eles vêem o futuro. "O carro elétrico responderá por 10% do mercado global em 10 anos", prediz Carlos Ghosn, principal executivo da aliança Renault e Nissan em uma entrevista dada a BBC. "Está na hora de emissão zero ao andar de automóvel".

As ruas de cidade de Frankfurt podem não ser o melhor local para testar carros. Acelerando entre os semáforos, um Tesla oferece uma visão poderosa do futuro elétrico que a maioria dos entusiastas da indústria automotiva estão apostando.

Tesla diz que seu novo carro elétrico acelera de 0-100 quilômetros (0-60 milhas) por hora em 4 (quatro) segundos e pode viajar por cerca de 400 quilômetros. Porém, seu preço é um pouco (muito) salgado: 99.000 euros ou $146.000 dólares.

A Renault-Nissan está investindo cerca 4 bilhões de euros em um programa de veículo elétrico, onde cerca de 2.000 engenheiros e pesquisadores trabalham para fazer da empresa a líder mundial nesta área. De acordo com o analista da Global Insight, Tim Urquhart, a "Renault está apostando o futuro da companhia em sua corajosa estratégia de carro elétrico de passageiros".


Carros silenciosos

"Normalmente quando um pombo ouve um carro ele voa naquele mesmo momento", diz um homem da Sixt, a empresa de aluguel de carros alemã que controla a companhia de energia RWE de frota de carros elétricos durante o passeio de Tesla em Frankfurt.

"Mas quando vem este aqui, eles não o ouvem", falando a respeito do Tesla.

Vidas de pombo perdidas podem parecer triviais quando se compara ao potencial de carros elétricos para cortar emissões de gases de veículos e ajudar no combate ao efeito estufa.

Além disso, se pombos não podem ouvir os carros elétricos, então as pessoas também deveriam se preocupar?

Não completamente, insiste Ulrich Hackenberg da Volkswagen, apertando um botão no painel da companhia E-Up e emitindo um som enlatado de um motor acelerando.

"Carros elétricos podem soar como isso no futuro", ele diz.


Sem grandes avanços

O enredo de pombo é um exemplo do mantra dos físicos que "nada é para nada", que toda solução gera um problema novo. E com os cumprimentos do automobilismo elétrico, há bastantes divergências que não podem ser resolvidos apertando um simples botão.

Um cético surpreendente é Takeshi Uchiyamada, cabeça do setor de Pesquisa e Desenvolvimento e Tecnologias Ambientais da Toyota.

"O veículo elétrico se tornou uma febre e todo o mundo está falando sobre isto, mas nos anos noventa, muitos fabricantes de veículo lançaram veículos elétricos e a Toyota também o fez. E se a pergunta é se houve qualquer desenvolvimento tecnológico significante principal desde então, a resposta é nenhum".


Baterias melhores

Há algumas diferenças comparadas com o passado, existem tecnologias mais avançadas das que existiam a cerca de 10 anos atrás. Existem alternativas para armazenar energia elétrica nos carros. Você pode fazer isso com baterias ou com hidrogênio, e então ir para células termelétricas.

Tesla - Carro elétrico

Os carros elétricos atuais já tem a capacidade de atender a principal necessidade da maioria das pessoas. 95% da população do mundo dirige menos de 100 quilômetros por dia e temos bilhões de pessoas no planeta cujo objetivo principal é adquirir um carro.

Os governos e as pessoas ao redor do mundo estão começando a ver as vantagens nos carros elétricos e as companhias geradoras de eletricidade estão muito interessadas nisto.


Emissão global

Poluição gerada por automóveis

Uma troca para carros elétricos levaria a maior demanda de eletricidade, existindo preocupação quanto a escassezes de energia e segurança no abastecimento energético, criando também desafios novos.

Para reduzir as emissões de carbono significativamente, a eletricidade deve ser criada por meios renováveis, como energia solar ou energia eólica ou ainda energia nuclear.

Na Alemanha, 25% da energia gerada provém de 17 usinas nucleares, sendo o país também líder mundial quanto a energia renovável.

Sem investimento volumoso, é inconcebível que fontes de poder renováveis podem surgir rápido bastante para substituir as usinas nucleares da Alemanha, que estão destinadas ao fechamento.

Isto deixaria a Alemanha com uma escolha entre carvão ou gás para abastecer as centrais elétricas, reduzindo qualquer impacto resultante da troca para carros elétricos quanto a diminuição de níveis de emissão globais.


Troca de paradigma

Segundo, Dieter Zetsche, executivo principal do Grupo Daimler, proprietário da Mercedes e da Smart, tem de criar melhores alternativas para como armazenar energia elétrica no carro. Você pode fazer isso com baterias ou com hidrogênio ou então células termelétricas. Porém, ambas as instalações de armazenamento são caras, e ambas têm várias desvantagens - não apenas em relação a infra-estrutura, mas também a pontos de carregamento e estações de hidrogênio.

Ainda segundo Zetsche, isto está mudando e está acontecendo uma troca de paradigma. Daimler fará sua parte, esperando por uma solução de célular termelétrica no mercado em cinco anos a um preço que poderá competir com os motores a combustão da Mercedes.



Adaptado de: BBC News



3 comentário (s)

sexwm disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Leonardo Moreira disse...

ainda bem q inventaram essa tal de carro elétrico... isso ajudará a salvar o planeta! ;D

Leonardo Moreira disse...

ainda bem q inventaram essa tal de carro elétrico... isso ajudará a salvar o planeta! ;D

Postar um comentário

Os comentários expressam a opinião dos visitantes e não do AUTOR deste blog. No momento os comentários são moderados, já que ultimamente temos recebido muitas inutilidades.

O autor não se responsabiliza por qualquer conseqüência e/ou dano que algum comentário venha a provocar a terceiros.

Comentários inadequados serão REMOVIDOS, incluindo ofensas pessoais, racismo, pregações religiosas, textos totalmente em letras MAIÚSCULAS, palavrões desnecessários ou miguxês, etc.

Obrigado e volte sempre.